Em uma noite bem suada
Eu acordei de madrugada
Com uma fome de comer
Alguma coisa forte
Fome da porra e que agonia
NГЈo adiantava, eu nГЈo esquecia
Eu ia ter que apelar pras comidas do norte
Eu sГі sabia que
O meu jantar ia ser a parte do animal
Que Г© mais dura que o meu pau
Com uma catinga assim
SГі sendo rango de homem, nГЈo fode,
Meta o pau na aranha e coma a cabeça do bode
Vou comer a cabeça do bode
Comida boa Г© meu prato preferido
E eu nГЈo duvido duvido
Que não me faça suar
Me olhe nos olhos, tГґ sorrindo
Sinto os ouvido entupindo
E não dá pra disfarçar
Dá licença, olha pra lá
Primeiro naco, pela tua careta
Tu Г© fraco, Г© chapГ©u de couro de saco
Olhe o que tem lГЎ no buraco
E nГЈo merece
Sem o poder do bicho tu nГЈo desce
Г‰ preciso relaxar
E como o olho do bode
Pode crГЄ vГ©i a idГ©ia Г© essa eu digo, Г© isso aГ­ mesmo
X chegando na ГЎrea e falando na cara
Tomamos muita porrada no decorrer desses anos
Com o suor de nossos corpos chegamos onde estamos
Espalhando nossas idГ©ias de norte a sul, leste oeste
SГі moleque de presa somos do DF
IdГ©ias das mais diversas vindo de nossas entranhas
Pra segurar a onda tem que ter as manha.


Ваше мнение



Капча

Рекомендуем